A Regulamentação da Profissão de TI poderá ser em breve!

Dia dos Pais 250x250

A Regulamentação da Profissão de TI poderá ser em breve! Se você trabalha na área de TI com certeza será afetado por essa nova lei.

Talvez você não saiba, mas a Profissão de TI não é regulamentada no Brasil apesar de ser popular, e através de uma iniciativa do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo, essa lei poderá Regulamentar a Profissão de Informática (TI).

O Presidente Antônio Fernandes, do órgão (Sindpd-SP), enviou uma carta para o Presidente Michel Temer com as reivindicações do setor de TI. No encontro com o Presidente foi firmado o acordo que o projeto de Lei da Regulamentação da Profissão de TI será enviada para debate no Congresso Nacional.

Eu como Profissional de TI há mais de 10 anos, na minha opinião, essa Lei de Regulamentação da Profissão de Informática (TI),  aprovada ou não, a área de TI pede mudanças urgentes. Acho que já passou da hora do Profissional de TI ser realmente valorizado. Leia também (Como se preparar para Primeira Certificação Microsoft).

Mas antes, se você ainda não se inscreveu em nossas redes sociais, não perca tempo. Clique nos links abaixo e cadastre-se para receber nossas dicas e os melhores treinamentos online de TI!

Facebook     Youtube     Google+     Twitter     Linkedin

Regulamentação da Profissão de TI – Benefícios

regulamentação da profissão de TI

A Regulamentação da Profissão de TI em tese garante mais direitos para os Profissionais de TI e para as empresas,  pois somente os Profissionais registrados poderiam trabalhar no setor.

Um exemplo clássico que muitos Profissionais de TI já sentiram na pele seria o seguinte: “Uma empresa solicita um orçamento de uma rede. Você com todo o seu conhecimento e formação vai até o local, analisa a infraestrutura de TI e entrega o orçamento para o empresário no valor de R$ 3.000,00. O empresário analisa e diz que fará outros orçamentos. Passa algum tempo e o empresário não te liga, e depois você descobre que o filho do amigo do empresário, curioso na área de TI fez um orçamento da mesma rede por R$ 300,00”.

Está de brincadeira né! Sem falar nos requisitos de uma vaga de emprego: “15 Certificações em TI, 2 Graduações, Inglês e Espanhol fluente. Salário – R$1.200,00”. Vai querer?

Ou seja amigos Profissionais de TI, as empresas querem um Super Herói. Se continuar assim, daqui a pouco também estará nos requisitos de uma vaga de TI: “Não pode ter namorada nem ser casado, disponibilidade 24 horas por dia”.

Existem médicos, advogados, engenheiros e contadores que no mínimo são especializados ao exercerem suas profissões, com direitos, pisos etc! E o Profissional de TI, tem o quê? Posso dizer? Várias exigências e qualificações sem nenhum controle.

Com certeza muitos serão contra à Regulamentação da Profissão de Informática (TI) por não terem formação superior ou qualquer Certificação em TI, como MCSA, CCNA, ITIL, e que se auto intitulam Profissionais de TI por dominarem uma ou outra ferramenta. Leita também (Graduação ou Certificação em TI – Qual o melhor caminho para o sucesso profissional?).

Aí eu te pergunto: A Profissão de TI precisa ser Regulamentada ou não? Se você responder que não, você teria alguma outra solução para realmente o Profissional de TI ser beneficiado na área, com um salário digno e com uma credencial que comprova sua capacidade e uma autorização para exercer a Profissão?

Eu acho que essa lei seria uma evolução na área de TI, pois além de valorizar o profissional, irá permitir que somente pessoas formadas possam exercer a profissão, como os Engenheiros, Advogados, Químicos, e por que não a TI?

E você Profissional de TI, o que achou da ideia da Regulamentação da Profissão de TI? Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais clicando nos links abaixo para que outros Profissionais possam opinar! Até a próxima…

Leia a íntegra da carta entregue a Temer e os detalhes das demandas do setor de TI

250x250 - Americanas

Profissional de TI há mais de 10 anos, Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação com diversas Certificações, entre elas MCSA, MCITP, MCP, MS, ITIL e ISO 27002. Possui um canal no Youtube com Cursos para Profissionais de TI e seu maior objetivo é capacitar e direcionar principalmente os Profissionais de TI iniciantes, de modo que possam ser Certificados pelas maiores empresas de Tecnologia do mundo, como Microsoft e Cisco, alcançando assim o sucesso Profissional.

    43 Comentários

  1. Eu sou a favor da regulamentação.

  2. isso não vai adiantar nada. só encher os bolsos dos regulamentadores e mais nada.

    regulamentado ou não, o pessoal vai continuar a fazer rede vagabunda.
    não podemos nos comparar com o primo do fulano que faz formatação ou rede com cabos colados com cola quente na parede. se o cliente escolheu esse cara, então esse cliente não merece ser seu.

    não podemos comparar a área tecnológica com advocacia ou medicina. são completamente diferentes.
    imagina um menino de 15 anos, capaz de fazer um software revolucionário e para que este software seja capaz de entrar no mercado esse menino tenha que fazer um curso ou prestar certificação??? é ridículo!

    conheço muita gente altamente capaz do que muitos que fizeram certificação ou formaram em alguma faculdade.

  3. Esse é um tema polêmico, sem dúvida. Eu sou a favor da liberdade do exercício profissional e contra a reserva de mercado. Lembro que o objetivo da regulamentação não é (ou não deveria ser) proteger o profissional, e sim a sociedade.

    Sugiro que leiam a posição oficial da SBC (Sociedade Brasileira de Computação) sobre o assunto.

    Acho curioso que a própria SBC seja contra e os sindicatos a favor.

  4. Só o que faltava é querer regular minha profissão. Somos Vida Loka fi!
    Nenhum desses caras abaixo tiveram diploma ou precisaram de alguma regulamentação da profissão.
    – Bill Gates (Microsoft)
    – Mark Zuckerberg (Facebook)
    – SteveJobs (Apple)
    – Larry Ellison (Oracle)
    – Jan Koum (WhatsApp)
    – Michael Dell (Dell)
    – Jack Dorsey (Twitter)
    – Evan Williams (Twitter)
    Será que eles aprovariam essa ideia? O que acontecerá se o setor for todo regulamentado? Já pensou se o Google/Alphabet precisasse “regulamentar” todo o quadro de programadores e profissionais de TI?
    Pensem bem sobre o assunto!!!

  5. Está começando a ficar interessante o debate! Mas não esqueçam que estamos no Brasil! E se alguém de vocês conseguirem um emprego em uma dessas empresas, só por estarem com essas pessoas e profissionais é o mesmo que fazer uma graduação, ou melhor, muito mais que isso. Alguém já participou de uma seleção de uma vaga em alguma dessas empresas? Se você acha que Certificação e Graduação não são importantes, da uma olhada de como é o processo de apenas uma entrevista de emprego no Google > http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/1091/noticias/quer-trabalhar-no-google-veja-como-e-o-recrutamento

  6. 100% apoiado! Realmente será um avanço de forma significativa para os profissionais TIC.

  7. Sou contra a regulamentação. Participei dos debates nos posts que o Marco fez no FB e não vou repetir os argumentos, apenas gostaria de frisar algo muito interessante:
    A carta entregue pelo SindPD diverge, e MUITO, do documento posto à avaliação na câmara dos deputados. Essa regulamentação é um descaramento. Fico com a SBC que, ao meu ver, é muito mais gabaritada do que esse Sindicato, que só consegue dissídios relativamente altos por conta a liberdade de nosso setor, e não por mérito próprio, como faz querer crer(isso sem contar os conchavos com as lideranças empresariais, que foi algo extremamente descarado neste ano de 2016)

  8. Pessoal, no final do artigo tem os links para compartilhar nas redes sociais! Compartilhe o artigo para que outros profissionais possam opinar! Grato!

  9. A favor da regulamentação.
    Youtube com tutorias prejudicam a área.
    E profissional que se formou tem que ter o direito de concorrer de forma mais igual no mercado.

  10. Apoio essa ideia, moço tenho 10 anos na e TI meu salário maior foi 1800 e olhe que pra chegar isso demorou 07 anos, ah não esquece que existe as convenções coletivas elas precisam mudar também

  11. Sou formado TI com pós graduação na área e SOU CONTRA A REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DE TI.

    Se a empresa do seu exemplo preferiu contratar o serviço de R$300, ela merece a qualidade que vai ter. Simples assim. Se você é um PROFISSIONAL e está concorrendo com esse tipo de prestador, você está no caminho errado.

    Desde quando uma proposta de um SINDICATO visa realmente valorizar o profissional ou a categoria? O que eles querem com a regulamentação é mais arrecadação com as contribuições sindicais obrigatórias. Não seja ingênuo meu caro! Sempre que tiver um dedo político (porque sindicato é política!) os interesses são quaisquer, menos você.

    A área de Telecom é regulamentada pela ANATEL e nem por isso você tem uma qualidade de serviço que preste e não é uma maravilha trabalhar para a Vivo, Oi, GVT, etc.

    Se você é um profissional capacitado, gabaritado, certificado, você deveria ser o primeiro a não querer a regulamentação. Que vença a livre concorrência e quem tiver a melhor proposta. Alguns clientes querem qualidade, outros, preço.

  12. Não concordo com a regulamentação, as ideias apresentadas acima não a justificam.
    Quem iria fiscalizar ou obrigar uma empresa a só contratar os regulamentados, não iria mudar o cenário.
    As necessidades iriam continuar sendo as mesmas. As regras da CLT já são suficientes para as empresas negociarem bancos de horas, ou extras para quem precisa estar sempre disponível.
    Os bons profissionais sempre estarão garantidos pela qualidade de seus serviços, quem tem bons profissionais não vão querer perdê-los para os concorrentes.
    Acredito que seja só uma forma de tirar uma parte do salário de todos os profissionais compulsivamente.

  13. Completamente a favor da regulamentaçao, pessoas que aprendem TI no fundo do quintal cobcorrendo com baxareis na área, é ridiculo. REGULAMENTAÇÃO JÁ!

  14. kkkkkkkkkkkkkk Luciano Viana, no nível que estão as ditas “universidades” brasileiras, se bobear boto mais fé no cara que aprende no fundo do quintal.

    Conheço alguns excelentes profissionais que não tem uma formação superior, mas bota no chinelo muito diplomado ignorante. Trabalhei com um engenheiro zé ruela incompetente que se demitiu quando colocaram um técnico de nível médio, com muito mais conhecimento que ele, como responsável pelo departamento.

    Não se esqueça que Bill Gates não era bacharel (com CH) e criou, em uma garagem, o que é hoje a maior empresa de software do mundo. Não é regra mas serve contra seu argumento.

    Se você está concorrendo com qualquer zé mané de fundo de quintal, quer dizer que o que você faz qualquer zé mané pode fazer, então meu nobre, não deve valer muita coisa!

    O que me parece é que os que querem a regulamentação estão interessados em uma proteçãozinha. Parece mimimi de taxista contra o Uber. Tadinho dos taxistas né?

  15. Fiquei imaginando o que poderia acontecer no fundo de quintal se as áreas de Engenharia, Medicina, Advocacia, etc, não fossem regulamentadas. Imagine o que os curiosos poderiam fazer…

  16. Sou a favor da regulamentação! Caso você seja algum Mark Zuckerberg, Bill Gates ou steven job (“Iluminados”), esse detalhe não vai te impedir de brilhar, pelo contrário! Aqueles que são contra a regulamentação é porque nunca pesquisaram como funcionam as entidades de classe de categorias como: Engenharia, Direito, Medicina, etc. A regulamentação agrega muito mais valor, ética (Falta muito isso na categoria!), define critérios mínimos de remuneração, cria critérios de punição e expulsão para crimes e por ai vai! Os que já são bons em nada perderão! Aqueles que não são formados mas tem boa “bagagem” Técnica, se beneficiarão cursando disciplinas complementares, como Ética, Sociologia, Comunicação e Expressão, entre outras! cursando uma graduação (Afinal se são tão bons assim, tirarão de letra!). Torço para que o congresso aprove!

  17. SOU A FAVOR DA REGULAMENTAÇÃO

    No meu ponto de vista, vai ser um avanço para a categoria, digo isso porque hoje onde trabalho vejo o que prevalece é ser puxa saco de chefe para conseguir cargo, onde falta técnica e conhecimento de muitos profissionais, pois hoje se você tem um contato forte e precisa de um emprego(e não é profissional de TI e conhece alguém que trabalhar na área e tem uma vaga) consegue resolver em uma ligação…..enquanto tem gente que passa horas estudando e se especializando necessitando de uma vaga e muitas vezes não são vistas….Para os profissionais que só possuem experiencia ta na hora de começar a buscar um certificado pois a tendencia não só pela regulamentação mas pelo próprio mercado , só bagagem não vai segurar em lugar algum…por isso como muitos comentários, vai ser bom para nossa área….para as empresas contratantes…ao invés de contratar o “profissional” de 300 e o próprio ter que retornar varias vezes por 300$ o profissional regulamentado vai ganhar 3000 e não precisara voltar tao cedo e o serviço ficará completo.

    Vinicius Silva
    MCP – Server 2012

  18. Bom no ponto vista profissional, eu sou a favor da regulamentação da T.I. sim, mas uma coisa precisa ser levado em consideração, quanto custa para uma certificação? Qual o valor de um curso de graduação? Escolas cobram até R$5000,00 por um curso preparatório para uma certificação e depois vc ainda tem o valor da prova em média de R$400,00 a R$900,00, cito como por exemplo: MCSA, CCNA, ITIL, COBIT e por vai, aqui no Brasil é tudo um abuso financeiro, e na hora de cobrar por determinado serviço muitos não querem pagam.
    O fato é que muitos aprendem a formatar um computador, fazem muitas besteiras em redes de computadores, e cobram um valor insignificante. Vou citar o exemplo da formatação de R$30,00 que eu já ouvi falar muito por aí a fora.
    Eu tenho como formação o Técnico em informática e desde que me formei não parei de estudar, seja por livros, cursos online ou sites como o MVA e até hoje não tive uma oportunidade se quer de trabalhar em uma empresa. Com os baixos salários oferecidos, montei a minha empresa de suporte e aos poucos estou buscando o meu espaço no mercado de T.I., mas se regulamentarem a profissão é sim favorável.

  19. Com certeza a favor!!! Sou formado e certificado, e ganho salário semelhante à profissionais que se quer conhecem TI, mas foram indicados e pior que isso, são “técnicos” melhorados e se julgam Analistas de TI.

  20. Eu sou a favor porem tem que ser alterado bastante detalhes na proposta. Presumo que todos leram na íntegra certo?
    Se regulamentado vão mudar o processo de ensino para condizer com as profissão regulamentas? Ex: Analista de infraestrutura formação exigida bacharel em siatemas de informação com determinado cursos ou um tenologo em redes com especializações na area de infraestrutura. Desenvolvedor de software formação bacharel em ciências da computação ou analise se software. Isso é um dos itena que nao sao claro na proposta porque no meu ponto de vista nao adianta o cara ter graduação voltada a desenvolvimento de softwares e depoia de formado ir trabalhar com infraestrutura de redea, seria como um ortopedista verificando a parte cardiaca. Vejam esses sao exemplos de duas areas, como seria para outros cargos ja existentes DBA, analista de BI, analista de segurança de redes, arquitedo de ti entre outros que sabemoa que sao atividades específicas. Teria que termos uma grade de competências a ser alcançado para cada cargo. E isso não está claro na regulamentação. Ao meu ver ficaria eles por eles. Ou faz algo direito ou nao faz.
    Em relação aos profissionais autônomos ou liberais tem q ser considerados formas de nao ser excluido profissionais bons, novamente grade de competências e projetos cases realizados, um exemplo bom relatado foi menino de 15 anos desenvolve um app revolucionário. Teste de competências e validação do projeto como case.

  21. Eu me faço a mesma pergunta, se os profissionais da area juridica, medica e afins não fossem regulamentados… Levando em conta que em TODAS áreas existem os bons e os maus profissionais. Regulamentar a profissão nos traria um pouco mais de conforto na negociação de serviços e afins.. só que solucionar problemas não vão solucionar.
    Hoje é muito fácil encontrar dentistas fazendo extração de dentes por R$ 30,00 ou R$ 50,00. enquanto outros cobram de R$ 150,00 pra cima….
    Creio que poderiamos tambem ser protegidos no caso de empresas que contratam profissionais de informática mas como a contratante é de outro setor não sindicaliza pelo setor de informática, ou seja, trabalho em uma escola, mas meu sindicato é o da escola, e não o de informática e a explicação é que a atividade principal da contratante é ensino e não informática…. enfim..

  22. A questão é que o sistema mundial de computadores esta migrando para o auto service, qualquer um faz sites, aplicativos, usa a nuvem, cria um server de backup na nuvem,
    e a cada dia facilita mais, ao ponto do suporte ativo deles mesmo.
    Resumido depende da área de TI não faz nenhuma diferença.

  23. Esta idéia de regulamentação vai propiciar dividendos para setores “x” e “y”, além de criar uma problemática aos profissionais de TI, informática, computação ou como queiram chamar. Em primeiro fato, nem todos os profissionais que atuam no mercado e que realmente estão ao nível “considerado”, não possuem certificação (Muitas das vezes decorrente de seu alto custo), e quando afirmo “nível considerado” está ligado ao bom aluno e ao real profissional (Aquele que tem informática no sangue). Eu mesmo não vou excluir-me, pois não me considero o Sr. expert, mas pelos 32 ou mais anos vi e vejo muitos profissionais certificados e que sabem bem menos de outros que não são. Quanto a ser regulamentado e com ela vier desdobrando-se meios e formas para que todos que trabalham com a informática (TI) computação e afins possam realizar suas provas a um custo mais baixo e afinar-se, e por outro lado as “empresas” começarem a ver o profissional como tal e não uma máquina de dar soluções acredito que melhore. Mas como já foi dito acima, estamos no Brasil e aqui as coisas não funcionam, pois não querem que funcione.
    Finalizando há mais para piorar com a regulamentação do que melhorar para o profissional de TI

  24. Com certeza só não vai querer a regulamentação quem não quer estudar, quem quer pegar o salário e gastar ao invés de fazer uma faculdade e se qualificar! O salário está cada vez pior por causa da prostituição, quem é contra é por que é preguiçoso! Regulamentação Já!

  25. Eu sou a favor da regulamentação do profissional de TI. Poderia se criar um registro generalista como o CREA.

  26. Conhecimento leva tempo, e com o tempo são gastos com recursos para atingir um grau de sabedoria elevada para que possamos atingir nossas metas ao longo dos anos.
    O problema é a falta de reconhecimento por algumas instituições que tratam quem trabalha com TI apenas como um número que possa ser trocado.
    Ta na hora desta valorização ser imposta, para que seja agregado valor no nosso trabalho.

  27. Sou a favor da regulamentação da área de TI. Hoje as empresas buscam profissionais que sabem o babá ou a técnica da área. A regulamentação ajudaria nosso setor a direito e responsabilidade a antrega para uma pessoa que conhece bem do assunto não importa a técnica da área mais o conhecimento. e também traz responsabilidade para o agente que tive regulamentado. Não tem essa porque um carinha que desenvolveu um software. O que estamos levando em conta é o conhecimento. Assim conheço pessoas da área de engenharia civil que e formando e outras que ja trabalha na área de agenheria que não é etendem mais do que é formado mais não tem superior completo, se for leva em conta o menino do sfotware. Não é por isso que a profissão de engenharia é regulamentada, gem profissionais da área agenheria que faz edificações e recebe a liberação do CREA assim como o egenharia também. Nossa área de tecnologia não seria diferente para aqueles que conhecem um pouco da área. Aprovo a regulamentação seria um prova de conhecimento da área específicas de ti. Se voçe fosse desenvolvedor ou analista de sistema de redes e tal, você de ser regulamentado independente do que você é da área, em busca de diretos do profissional ajudaria extremamente.

  28. Pessoal, ABRAM OS OLHOS!

    É o SindPD cada vez mais na ZONA DE CONFORTO!
    Eles querem embolsar o deles, gente! Acordem! Motivos lógicos, tem de monte pra tudo quanto é tipo de problema!

    Enxerguem as entrelinhas!!!!

  29. Sou a favor

  30. Caro Marcos, é preciso ter cuidado pra não apelar.

    Como a própria SBC justifica: TI não serve o público diretamente, assim como um médico ou advogado. TI cria serviços para produtos, e é muito mais fácil regular a qualidade do serviço prestado do que quem o produz.

    E outra, certificações e graduação hoje servem pra nos diferenciar. Com a regulamentação isso iria deixar de existir, e haveria uma nivelação a partir da graduação.

    Ah, e sobre os curiosos na Engenharia, parece que não precisou disso pra a ponte do rio desabar. Parece que diploma não garante muita coisa. Parece que diariamente encontramos bugs e mais bugs em softwares de grandes empresas que só possuem funcionarios certificados e graduados. Então, meu caro, graduação nunca vai garantir nada!

  31. Apoio a Regulamentação afim de restringir o setor, dando espaço para somente profissionais que se qualificam, que tenham uma credencial específica, havendo assim mais oportunidades e valorização do mercado. Profissionais amadores e sem nenhuma Certificação ou Graduação estão desvalorizando o setor! Agora se as faculdades não estão ensinando de acordo seria um outro assunto!

  32. Realmente não sei o que vocês estão defendendo ?

    Falam em à favor da regulamentação, que somente profissionais qualificados, com certificações terão oportunidades e bla bla bla. Ja leram o projeto de lei ?
    nada muda nada.( artigo 4) leia abaixo.

    Acredito quem esta defendendo à Favor, tem a seguinte ideia
    só poderá trabalhar com TI, quem tiver comprovação técnica (cursos, diplomas, graduações, certificações, etc.), caso contrario teria punições, tais como multa, prisão…( exercício ilegal da profissão) seria isso que os srs. tem em mente ?

    Se for, acho a maior hipocrisia, quem dos srs. aqui já não fez uma instalação de um O.S. em computador para tirar um dinheiro extra, formatou, reinstalou, limpou, atualizou.
    Agora querem cercear este direito a outras pessoas, o mercado de TI é enorme, diversas reportagens ja deu enfase a falta de mão de obra qualificada, qualificada não se diz ter cursos, certificações… e sim conhecimento, então um estagiário na área de TI, não pode exercer a profissão se nao tiver diploma, certificação, cursos… ?
    Querem tornar a profissão de TI e uma profissão de Elite, onde os salários são astronômicos, e a capacitação equivaler a de um Doutor cirurgião ?
    A própria SBC é contraria, leia a carta link
    http://www.sbc.org.br/institucional-3/cartas-abertas/send/93-cartas-abertas/1019-regulamentacao-da-profissao

    http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=6859DE34D1B0FABF27D26BC22DC2D690.proposicoesWeb2?codteor=1433769&filename=Tramitacao-PL+4408/2016

    Art. 4º É livre o exercício de qualquer atividade
    econômica, profissão ou ofício na área de Informática, independentemente de habilitação em curso superior ou comprovação de educação formal.

    Art. 5º O exercício profissional na área de Informática é garantido por esta lei, sendo vedada a exigência de inscrição ou registro em conselho de fiscalização profissional ou entidade equivalente para o exercício
    das atividades na área de Informática, inclusive como requisito para habilitação em licitações, concursos públicos ou processos seletivos.

    Art. 6º Nenhum conselho de fiscalização profissional ou
    entidade equivalente poderá cercear a liberdade do exercício profissional estabelecida por esta Lei.

  33. Concordo com o artigo! Trabalho na área há mais de 8 anos e me deparo com vários profissionais amadores queimando o mercado. Não sabem cobrar, não sabem trabalhar. Só porque insiram um cd de instalação no computador já acham que são técnicos, e sai cobrando por aí 20, 30, e as vezes até de graça. Depois um profissional formado faz um serviço parecido cobrando R$ 100,00 o cliente reclama. Acham que todos os técnicos são iguais. Regulamentação já! Aí eu quero ver o que esses amadores vão fazer para comprovar os seus conhecimentos! Ou estuda de verdade ou vai procurar outra área!

  34. Concordo plenamente com a regulamentação! O profissional formado gasta uma nota para se qualificar, enquanto outros “curiosos”, tendo apenas um cursinho técnico já se acham um profissional de ti, mas na verdade são apenas um formatador de pc. Acho que todo mercado tem que ter regras, padrões como ocorre com os engenheiros, advogados, etc. Não quero que a regulamentação tire direito de ninguém, mas que os profissionais reais busquem um conhecimento reconhecido e aprovado. Chega desses cursinhos técnicos por aí. Ainda bem que as empresas já estão olhando com bons olhos para nós profissionais formados e certificados. Mas mesmo assim tem que haver a regulamentação. Quer trabalhar com TI, apresente sua identificação… Outros sites já realizaram essa pesquisa, e o resultado sempre é disparado a favor da regulamentação da TI. Os profissionais já estão cansados de tanta humilhação!

  35. Também sou a favor da regulamentação. Só não é a favor quem não quer estudar. O profissional que é competente não terá dificuldades em conseguir os certificados necessários!Mesmo que seja necessário pagar um valor, mas que tenha os benefícios, principalmente de ficar livre desses gambiarreiros.

  36. Deixa ver se eu entendi, o pessoal está brabo porque são formados, e ainda assim competem com quem “formata um pc por 30 pilas? Sério? Meu Deus…. vai aprender a trabalhar com um banco de dados de verdade, a programar em linguagens de verdade, buscar certificações que sejam mais do que formatar um PC… trabalho sem complexidade recebe pouco mesmo – o problema não é a falta de regulamentação, é você.

  37. Cheio de empresários e sobrinhos aqui, mas vamos aos fatos:

    1 – Quem paga o sindicato não é o funcionário e sim o contratante, por isso eles são contra…

    2 – Jobs, Gates e etc são (ou eram) empresários e não analistas de sistemas, programadores e etc.

    3 – A regulamentação da profissão e exigência de diploma não impediu Oscar Niemeyer de exercer sua genialidade, além disso, gênios precoces podem se forma com facilidade.

    4 – Alguns dizem que o governo não está nem aí pra você e só quer tirar proveito econômico mas será que o mesmo não pode se dizer das empresas? reparem que a solução que eles propõe é sempre “preocupe-se em trabalhar mais e melhor (e deixe que o eu decido o seu salário e suas condições de trabalho)”.

    5 – A falácia do “formado que não sabe de nada e o que não é formado mas é um super profissional” pode ser explicado facilmente,
    primeiro: quem define o que e genialidade? o empresário?
    Segundo: quantos porteiros programadores de primeira você conhece? os empresários aqui dizem que conhecem vários mas eu não conheço nenhum mas na UFT conheci vários caras fora de serie, inclusive um está trabalhando na IBM.

    6 – A SBC não é referência, ela além de não garantir qualquer direito para seus associados (sim, você tem que taxinha…) só se posiciona contra por que etá com medo de perder o seu posto para um órgão regulador de classe e com certeza está devidamente patrocinada pelos nossos amigos empresários que só querem nos proteger desse governo malvado…tsc…

    7 – A falta de mão de obra é uma realidade criada pelo sistema atual, todo mundo quer ser medico(7 8 mil por mês se for fraco, colocar o famoso Dr. antes do nome), engenheiro(3 4 mil só pra assinar um projeto ), advogado(30% da causa vai pro bolso do advogado e isso está na regulamentação da profissão), agora quem quer ser Analista de Sistemas, de Redes e etc e ganhar 1200? Aí o cara vai preferir ler um tutorial na internete e virar o “gênio do patrão” mesmo…

    http://vidadeprogramador.com.br/2016/08/24/vaga-para-estagiario-programador-experiente/

    8 – Finalmente, pra você que não é formado, você pode e deve se formar, aliar a sua prática com o conhecimento formal e se a regulamentação sair certamente vai poder sentar a mesa com os Dr.’s e não ter que dizer que você é só o “menino da informática”, trabalhar em condições dignas (você do suporte, você tem sala? sua sala parece um escritório ou um depósito de sucata?)

    9 – Agora um poema:
    “O Governo só quer arrecadar,
    as empresas também…
    O ambos tem influencia e dinheiro
    e você o que tem?”

    Até a próxima pessoal!

  38. Felizmente para uns e infelizmente para outros a regulamentação não deve existir! A regulamentação só deve existir para profissões que colocam em risco de morte a vida humana… Médicos e Engenheiros, os adevogados ficaram neste nicho devido à força da OAB, e a máfia que é a nossa justiça ! Preços e salários devem ser livres e regulados pela oferta X procura.

  39. Boa tarde;
    Acredito que se houver um conselho como OAB, de medicina, o dos engenheiros e da contabilidade, sim haverá mudança e será bem melhor, pois, a profissão de TI, deixa de ser tão vulgarizada. Conheço pessoas que nunca se formaram na área de TI e exercem como profissão. A Lei tem que proteger a profissão e exigir das empresas que só possam trabalhar com pessoas qualificadas na área, seja com cursos técnicos, seja com formação superior, formulando um teto inicial. As empresas querem uma pessoa que seja um “ninja” em TI, trabalhar muito e ganhar pouco, não oferecendo praticamente nada, para que o profissional possa se especializar na área carente da empresa. Não se pode criar uma lei sem ter um conselho que rege a profissão e que se torne exigência. É tipo assim, já imaginou uma pessoa que conhece muito de lei exercendo a advocacia sem ser formado e aprovado na OAB? Já imaginou uma pessoa exercendo a função de médico sem ser formado e sem registro no seu conselho? Até técnicos de Enfermagem tem conselho, e a informática está aí jogada as traças.
    Espero que seja aprovada uma lei, que nos rege, que nos dê mais espaço e valorização.

  40. A Favor da Regulamentação!!

  41. Super apoio dá decisão. Aquele curioso pode até chegar a atingir uma necessidade do contratante, mas sempre sem qualidade, sem técnica. Acaba ficando algo feito nas coxas. E não adianta querer comprar nossos habitantes com Bill Gates. Eram épocas diferentes, país diferente, e ele se tornou mais um empresário do que um funcionário dá tecnologia sem certificação.
    E digo mais, se houver algum gênio dá programação, nada impede de uma empresa patrocinar um curso para futuramente ele virar um profissional dá área.
    E o benefício também, como não podia deixar de ser, vem para o profissional que se disponibilizou para estudar e aprender novas tecnologias e que terá um reconhecimento maior.

  42. esse tema realmente é difícil de ser debatido, porém essa desvalorização é causada por pseudo proficionais que aprendem coisas em tutoriais na Internet e cobram muito abaixo do valor de mercado, e com isso os empresários acabam levando isso para as empresas e exigindo muito conhecimento do profissional com uma baixa remuneração, e essa regulamentação vem para evitar que os empresários não explorem os proficionais de T.I

Deixe seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *